logo horizontal

Notícias e Informações

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)
As terapias de reposição enzimática (T.R.E) e comprimidos já fazem parte no registro da Anvisa para tratar a doença de Fabry. Uma delas é derivada de células de ovários de hamster chinês principio ativo Beta-galsidase e a outra é derivada de celulas humanas principio ativo Alfa-galsidase e principio ativo Cloridrato de Migalastate somente para as mutações suscetíveis. Todos os pacientes de Fabry no Brasil que desejam receber informações sobre mutação suscetivél por gentileza entre em contato com a ABRAFF.

Já está sendo incorporado programa para garantir o acesso ao tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil.